Instituto Hélice: transformação de um ecossistema de inovação de forma colaborativa

jun 8, 2020 | Artigos

Thomas Job Antunes – Executivo no Instituto Hélice

 

Em 2018 quatro empresas da Serra Gaúcha compartilhavam o mesmo objetivo de transformarem a si mesmas, mas não sozinhas. Gostariam de transformar também a região onde nasceram. Florense, Marcopolo, Empresas Randon e Soprano, empresas com décadas de vida, resolveram fazer uma experiência: trabalharem de forma conjunta para se conectarem com a nova economia. Com uma atitude subversiva, acreditavam que esse movimento poderia enviar algumas mensagens importantes: 1) Precisamos uma nova forma de pensar e agir; 2) estamos abertos a novas parcerias; 3) colaboração é o único caminho. E, no centro dessas mensagens estava um desejo: colocar a região da Serra Gaúcha no mapa dos ecossistemas nacionais.

Para dar a ignição a esse caminhão de mudanças, contamos com a nossa primeira parceira, a ACE, que estruturou um processo de conexão das “dores” comuns dessas empresas a soluções de tecnologia desenvolvidas por startups. O objetivo era claro: a startup é um parceiro que pode tornar o negócio mais ágil, rentável e atrativo que, além disso, leva consigo uma nova forma de pensar e trabalhar, repercutindo mudanças na cultura da empresa. Como o lema é colaboração, além das quatro empresas, participaram instituições de ensino: TecnoUCS, FSG e UnifTec; entidades: Centro Empresarial de Flores da Cunha e SIMECS, entre outras representações locais. E o resultado dessa experiência? Deu certo, deu muito certo. E quando o “gringo” da Serra vê que algo trouxe resultado, ele quer continuar.

Essas mesmas empresas, então, resolveram levar o negócio a sério e, o que era um movimento, virou um Instituto. De quatro empresas, hoje são 14. Temos um processo estruturado de conexão com startups que acontece de forma recorrente, a cada dois meses, através de teses que consolidam as “dores” das empresas. Para as startups de estágio inicial, estruturamos um fundo de investimento, em parceria com a UCS e Ventiur, para aportar recursos nas startups com potencial de crescimento, como uma ferramenta para atrair e reter talentos.

Hoje, o Instituto Hélice representa um conjunto de organizações que acreditam na transformação de um ecossistema de inovação de forma colaborativa. Somos inconformados que acreditam todos os dias que podemos transformar o ecossistema de inovação da serra gaúcha.

Dedicamos todos os esforços atuando de forma colaborativa entre organizações, como um símbolo de uma nova cultura com o potencial de atrair e reter as melhores pessoas. Queremos que esses talentos tenham liberdade para construir e desenvolver a região permitindo empresas mais inovadoras em nível global. Para isso, executamos processos de inovação aberta, desenvolvemos redes de confiança e realizamos ações para fortalecer o ecossistema junto aos demais atores da quádrupla hélice. E isso é só o começo da história.

Please follow and like us: